Entry Canada Immigration Consulting

entry-canada-adaptcacao-criancas-canada

Adaptação de crianças no Canadá

Nova escola, novo idioma, novo clima, novos hábitos e culturas diferentes fazem parte da adaptação das crianças ao chegar no Canadá. Compartilhamos experiências de pais brasileiros que passaram por esta fase e entrevistamos a psicóloga Sheila Cordazzo, Ph.D. em Psicologia, que atua no Canadá e é especializada em crianças e família.

São muitas as dúvidas que passam na cabeça dos pais, quando decidem viver no Canadá. Dúvidas relacionadas: ao aprendizado de um novo idioma – quanto tempo as crianças levarão para conseguir se comunicar; novas amizades – como será a convivência com os novos amigos na escola; inverno – se as crianças passarão frio; novos hábitos; cultura; entre outros. Pensando em ajudar os pais que estão preocupados com este tema, entrevistamos alguns dos nossos clientes que passaram por esta experiência e dividiram conosco esta etapa da adaptação dos seus filhos no Canadá.

A idade das crianças cujos pais foram entrevistados varia de 4 a 13 anos. Percebe-se que quanto mais avançada for a idade das crianças ao virem para Canadá, maior a demora para absorver o novo idioma.  Mesmo assim, se comparado a um adulto, a velocidade de aprendizado é bem maior. De uma maneira geral, os pais relataram que ficaram espantados com a rapidez que as crianças aprenderam o novo idioma. Em consequência deste aprendizado, as crianças fizeram amizades rapidamente. A Josyane Saboya cita que suas duas filhas de 9 e 13 anos, após 2 meses frequentando a escola, já estavam se comunicando bem.

O frio e as crianças

O frio não foi relatado como um obstáculo, pelo contrário, as crianças adoram brincar na neve e aproveitam para praticar ski, toboggan e skate, ou seja, são diversas as formas de entretenimento que um país como Canadá oferece, durante o período do inverno. Sem dúvidas, a neve é o playground das crianças durante o inverno. A Juliana Massara ficou surpresa com o fato de seus filhos não terem reclamado e nem sofrido com o frio: “Me surpreendeu como eles lidaram bem com a mudança. Mesmo com a questão do clima, pensei que eles fossem sentir muito e adoecer com frequência, e isto não aconteceu“.

Conforme relato de outra cliente, Juliana Guerra, as crianças se saem melhor que os adultos nesta fase inicial. “Sempre digo para os brasileiros que me perguntam sobre adaptação das crianças, que não se preocupem, pois eles se viram muito bem, uns mais rápido do que os outros. Mas se os pais estão seguros que será uma ótima experiência, que eles terão novos amigos e serão novidade na escola, eles se sentirão seguros e rapidamente estarão integrados na cultura local“. Ela ainda completa: “A adaptação foi fácil. Tudo novidade e meus filhos se deram muito bem na escola, apesar de não saberem nada de inglês. Nunca choraram para ir a escola“. Juliana tem dois filhos, uma menina e um menino, que tinham 8 e 5 anos, respectivamente, quando chegaram ao Canadá.

Com relação aos desafios relatados, a mudança de hábitos na rotina foi o mais citado pelos pais. Ir para a escola de manhã enquanto está escuro (no inverno o dia clareia mais tarde); o almoço mais voltado para um lanche, ao invés de refeições como as crianças estavam acostumadas no Brasil e a saudade da família, foram os itens mais mencionados.  O uso de aplicativos como: Facetime, Skype, Whatsapp, é, sem dúvida, imprescindível para este momento inicial em que as crianças ainda estão muito conectadas com o Brasil.

 

Opinião de especialista

Aproveitamos também para bater um papo com uma especialista no assunto, Dr. Sheila Cordazzo, Ph.D. em Psicologia, que começou sua carreira no Brasil e hoje atua no Eckert Centre – Psychology & Education em Calgary no Canadá, e é especializada em crianças e família. Nesta entrevista, ela compartilha conosco sua vasta experiência e conhecimentos relacionados à mudança de crianças brasileiras para o Canadá, e traz dicas e conselhos fundamentais para os pais.

Entry Canada: De uma maneira geral, como costuma ser a adaptação de crianças brasileiras no Canadá?
Estudos indicam que a idade da criança no momento da imigração é um fator significativo de influência em sua adaptação. É esperado que, quanto mais jovem a criança, mais fácil o processo se torna e mais fácil será a sua integração e aprendizagem de uma nova língua. Pesquisas na área do desenvolvimento da linguagem apontam que, entre os 6 meses e 4 anos, há uma “janela” cerebral de oportunidades. Isso quer dizer que o cérebro está mais propício para a aprendizagem de línguas. Além de aprender a língua com mais facilidade, essas crianças também possuem uma chance maior de falar sem sotaque.

Após os 4 anos de idade, a janela de oportunidade para a linguagem começa a se “fechar”, mas isso não significa que não possam continuar aprendendo. Desde que a criança esteja inserida e convivendo diariamente com a nova língua, o processo de aprendizagem será natural. Nesse contexto, o papel dos pais é de fornecer à criança as oportunidades para interagir com outras que falam o idioma local.

Quanto mais conhecimento as crianças têm do novo país, maior a probabilidade de eles encontrarem o próprio lugar nessa nova cultura.

Entry Canada: Como os pais podem ajudar seus filhos a fazer mais amizades e se enturmar mais rapidamente com outras crianças no Canadá?
Quanto mais informação e vivências na a cultura local, mais fácil o processo se torna, principalmente para as crianças. O papel dos pais não é de tentar convencer a criança de que esta foi a melhor decisão para a família, mas ajudá-los a conhecer e explorar o novo ambiente. Ambientes públicos, como playgrounds, centros comunitários, centros esportivos, escolas, etc. são opções que temos para expor nossos filhos à diversidade cultural.

Entry Canada: Como os pais devem reagir a um possível bullying na escola?
Felizmente, a grande maioria das escolas está equipada com programas anti-bullying. Esses programas têm se mostrado significativamente eficazes na prevenção e combate ao bullying. Porém, se o suporte escolar não for o suficiente para sanar os danos causados pelo bullying, procure imediatamente um psicólogo. Quanto mais rápida a intervenção, mais rápido virão os resultados.

Entry Canada: Quais são os principais desafios que os pais enfrentam em uma mudança como esta?
Os desafios são os mais variados, começando com o idioma diferente, o clima, a alimentação, a rotina, as diferenças culturais, etc. O papel dos pais nesse momento é de identificar as necessidades dos filhos e serem empáticos. Os pais não são responsáveis por resolver todos os problemas, mas por oferecer aos filhos oportunidades novas de interação e estarem presentes emocionalmente, oferecendo apoio, compreensão e principalmente paciência.

Entry Canada: Como os pais podem ajudar os filhos a desenvolver o idioma mais rapidamente? As crianças costumam levar quanto tempo para desenvolver o idioma?
Se o objetivo dos pais é de que o filho seja bilíngüe, então a responsabilidade deles é para com o idioma de origem (Português por exemplo). Há diferentes formas de ser bilíngue. Por exemplo, em algumas famílias o pai e a mãe são de nacionalidades diferentes. Nesse caso, especialistas sugerem que cada um deva falar em sua língua, sem misturar idiomas, para que a criança não se confunda, e que tenha uma referência sólida do idioma. Nos casos em que ambos os pais falam a mesma língua, o mesmo conselho é sugerido. Manter a língua de origem em casa, para que não haja confusão entre os idiomas.

Entry Canada: Como ajudar as crianças a se adaptarem ao frio? Incentivar a prática de esportes relacionados a estação seria uma opção?
Os esportes de inverno são uma excelente alternativa para começar a ver o lado positivo do frio. Porém, se a família não curte esportes, outras possibilidades podem ser exploradas, como atividades recreativas, por exemplo. O mais importante, além de se manter ativo, é que a família esteja curtindo junta e que as limitações e dificuldades de cada membro sejam consideradas e respeitadas.

Entry Canada: Gostaria de comentar mais alguma coisa sobre este tema?
Devemos lembrar que cada caso tem a sua singularidade, cada família tem suas próprias características e valores. Não temos a obrigação de saber todas as respostas e de sermos pais perfeitos. Aliás, pais perfeitos não existem. Nossa responsabilidade é de dar o suporte e, quando percebemos que algo está além de nossas habilidades, pedir ajuda. Essa ajuda pode vir da família, comunidade, igreja, escola, etc., ou de um profissional adequadamente habilitado para isso. Quanto mais ampliarmos nossa rede de suporte, mais garantias teremos de alcançar o sucesso desejado.

Dr. Sheila Cordazzo – Psicóloga (Calgary, AB – Canadá)
Atendimento psicológico para crianças, adolescentes, adultos e famílias.

Contato para atendimentos:
scordazzo@eckertcentre.com (para contato em Português)
Fone: +1 403-230-2959  (para contato em Inglês)
http://eckertcentre.com

Gostou de saber um pouco mais sobre viver no Canadá? Fale com a nossa consultora de imigração credenciada e descubra a melhor maneira de imigrar para o Canadá: info@entrycanada.com

Texto: Melina Daleva

Fonte: Entrevistas com clientes da Entry Canada e Entrevista com Psicóloga Sheila Cordazzo

Compartilhar esse artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Contato

Gostaria de agendar uma consultoria, tirar uma dúvida ou deixar um comentário para nós?

Envie uma mensagem abaixo e entraremos em contato o mais breve possível.

Fechar Menu